Terça-feira
19 de Março de 2019 - 

Notícias

Newsletter

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,81 3,81
EURO 4,32 4,32

9ª edição do Mãos EmPENHAdas tem foco em cursos profissionalizantes

Pelo menos 20 profissionais que fazem curso profissionalizante na área da beleza, em Campo Grande, participaram da 9º edição do programa Mãos EmPENHAdas Contra a Violência. A ação foi realizada neste terça-feira (12), como parte do movimento nacional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Justiça pela Paz em Casa. As profissionais agora serão disseminadoras de informações importantes para suas clientes como, por exemplo, buscar ajuda se forem vítimas de violência por seus companheiros.A capacitação foi realizada no Senac Beleza & Moda, que tem cursos profissionalizantes para esteticistas nas áreas de manicure, maquiagem, depilação e design de sobrancelhas, profissionais que atuam diretamente com o público feminino.Segundo a idealizadora do programa, juíza da 3ª Vara da Violência Doméstica e Familiar de Campo Grande, Jacqueline Machado, a parceria firmada com o Senac tem uma nova forma de atuação, qualificando os profissionais que atuarão nos salões de beleza da Capital.“Geralmente os profissionais mudam com frequência de salão e capacitá-los, com antecedência, nos cursos profissionalizantes, pode surtir mais efeito porque eles levam o conhecimento para onde forem”, explicou a juíza, que é a coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar de MS.A importância de se disseminar informações como os direitos existentes na Lei Maria da Penha, onde procurar ajuda e quais os tipos de violência que a mulher sofre de namorados, noivos e maridos, foram passadas para as profissionais da beleza pela juíza e pelas servidoras Vanessa Vieira e Sandra Regina Monteiro Salles, da Coordenadoria da Mulher. Aline do Nascimento Araújo, 29 anos, disse que não sabia que havia diferença entre os tipos de violência contra a mulher, algo que aprendeu nesta capacitação. Segundo ela, é importante participar do programa Mãos EmPENHAdas porque muitas vezes as próprias esteticistas já passaram por situações de abuso e violência.Aline destaca que os homens também devem tomar consciência deste problema. “Eu vi que também existe uma palestra nos canteiros de obra, com os trabalhadores da construção civil e achei ótimo, porque deve-se fazer a conscientização da sociedade como um todo”, disse a profissional, que se referiu ao projeto Maria da Penha na Roda do Tereré, outra iniciativa da Coordenadoria da Mulher e que está sendo realizada na 13ª edição da Semana da Justiça pela Paz em Casa. A gerente do Senac Horto, Ana Olíria, explica que a parceria como TJMS foi um ganho para a instituição do Sistema S. “Nossas alunas terão um salto de conhecimento, porque essas informações são valiosíssimas. Temos uma preocupação em devolver para a sociedade um serviço de qualidade e que possa mudar a vida das mulheres para melhor”, explica. Ana lembra que apesar, de março ser considerado o mês da mulher, muitas agressões ainda são praticadas. “Às vezes, temos este problema dentro de casa ou com colegas e não sabemos o que fazer diante de situações assim. Por isso, o programa Mãos EmPENHAdas faz diferença na vida das mulheres”, completou.Ações - A Coordenadoria da Mulher realizará persas ações durante a 13ª Semana da Paz em Casa na Capital. A concentração de esforços é realizada em todo o Brasil, promovida pelo CNJ em parceria com os Tribunais de Justiça estaduais.Em Campo Grande, homens e mulheres poderão aprender mais sobre a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006) nos seguintes eventos:- dias 12, 14 e 15 de março - Projeto Maria da Penha na Roda de Tereré no Canteiro de Obras da Plaenge -  das 7 horas às 7h30- dia 12 de março - 9ª edição capacitação do Mãos Empenhadas contra a Violência no Senac Beleza e Moda - 13 horas- dia 13 de março - Projeto Maria da Penha na Roda de Tereré no canteiro de obras do residencial Itaara - das 6h50 às 7h30- dia 13 de março - Palestra Violência contra a Mulher para Mulheres em Cárcere no semiaberto - 9 horas- dia 14 de março – Projeto Maria Faz a diferença na Escola Municipal Hércules Maymone, no bairro Nova Lima - 13 horas- dia 15 de março - Palestra Violência contra a Mulher para mulheres em cárcere no regime fechado, no estabelecimento prisional Irma Zorzi - 9 horas- dia 19 de março - Projeto Maria da Penha na Roda de Tereré no Canteiro de Obras do Residencial Itacira - das 6h50 às 7h30 
12/03/2019 (00:00)

Contate-nos

Diego Brito Advocacia & Consultoria

Rua Esso  334
-  Jardim América
 -  Campo Grande / MS
-  CEP: 79080-070
+55 (67) 3201-9742
Visitas no site:  92176
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.